Tendência

Veja os pontos positivos e negativos da dieta paleolítica

Com a modernidade a cada dia cresce o número de dietas. A mais nova é a alimentação paleo ou paleolítica ou LCHF (low carb high fat – rica em gordura, pobre em carboidratos). A ideia é resgatar o hábito alimentar dos nossos ancestrais, onde nos remete a uma alimentação realizada pelos homens da caverna, de forma primitiva.

Corte de carboidratos. Veja os pontos positivos e negativos da dieta paleolítica


O objetivo é se comer apenas aquilo que se pode caçar, coletar ou tirar da terra. Tem ênfase na ingestão de carnes magras, frutas, raízes (eventualmente) e vegetais. Alimentos plantados como arroz, feijão, trigo e cevada são excluídos, assim como óleos extraídos de sementes como soja, algodão, canola e milho.

Veja também


Perder barriga em dez dias
Conheça a novidade que promete ser mais potente que o chá verde
Dietas para Perder Gordura

A dieta vem trazendo muitas discussões, a começar pela liberação de carnes e a exclusão de grãos, que vai contra os princípios da tradicional pirâmide alimentar, onde a base é a maior ingestão de cereais, pães, tubérculos e raízes. No entanto, se tem a dificuldade de perder peso com o consumo desses produtos.
A redução significativa de carboidratos, principalmente os de alto índice glicêmico, tem um efeito positivo durante a dieta paleo. O excesso de açúcar e de carboidratos de índice glicêmico alto provoca uma maior liberação de insulina, favorecendo o acúmulo de gordura corporal.
Pontos negativos:
  • Por ser uma dieta restrita, pode apresentar um pouco de dificuldade para algumas pessoas seguirem. A alimentação pode ficar em algum momento monótona, o que pode desanimar a dar continuidade.
  • Não considera diferença de hábitos e tolerância entre as pessoas.
  • Embora seja uma dieta bastante adepta, pode gerar um pouco de restrição na vida social.
Indiferente da dieta escolhida o importante é conseguir um equilíbrio onde se leva em consideração as preferências alimentares, estilo de vida, objetivos e necessidades. No caso das opções restritivas vale ressaltar a importância de um acompanhamento médico para a melhor estratégia alimentar.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem